Novidades

Caminhar, o exercício ideal contra a covid-19

Estar em movimento, favorecendo o desenvolvimento do corpo, é fundamental para a manutenção da saúde.

Você sabia que o excesso de exercício pode suprimir o seu sistema imunitário? Lembro-me de um amigo, corredor de maratonas, o qual foi acometido de um “pequeno” resfriado depois de uma competição. Foi parar no hospital e a coisa piorou: foi intubado e teve um abcesso pulmonar. Isso ocorreu em tempos pré-covid. Se fosse hoje, não sei não! Mas o amigo sobreviveu.

Qual a lição desse ocorrido? Cuidado ao correr maratonas. Na verdade, em minha opinião existem três tipos de corredores de maratonas: o profissional, o da crise dos cinquenta e o teimoso. Em geral, os profissionais são atletas que têm o corpo adequado para corrida e vivem do esporte, como os quenianos, por exemplo. O segundo tipo são aqueles que estão na crise dos cinquenta e participar de uma maratona é algo extraordinário que está em sua lista de realizações antes de entrar na fase da velhice (esses correm uma vez e pronto). O terceiro tipo são os teimosos, ou seja, pessoas como eu e você que pensam que correr maratonas é o mesmo que perambular no shopping center – estes são os que têm maior risco de complicações.

De qualquer forma, o sistema imunitário destes três grupos vai ser afetado depois de uma competição e mesmo de um treino em que o corredor se aproxima dos 40 quilômetros (o percurso total de uma maratona são 42 quilômetros). Assim, o conselho é evitar o “esporte” ou tomar precauções de pandemia logo após o mesmo: isolamento social, lavar as mãos, usar máscaras, e evitar aglomeramentos.

Se correr, o “bicho” pega! Mas o outro extremo, parar, também não oferece muito mais segurança (o provérbio diz que o “bicho come”). Assim o exercício mais aconselhável para ativar o sistema imunitário, ativar a circulação e a função pulmonar seria uma caminhada ao ar livre de preferência em ambientes naturais onde haja bastante árvores e poucas pessoas. Ou algum outro tipo de exercício moderado.

Sempre em movimento

O melhor exercício é aquele que movimenta os membros inferiores. Sim, as pernas. Correr é benéfico, mas talvez não os 42 quilômetros em um “episódio!” Caminhar, porém, oferece as mesmas vantagens sem qualquer risco, a não ser o de tropeçar e cair – por favor, escolha um lugar plano e sem buracos!

O principal mecanismo do exercício para a prevenção da covid-19 é devido à circulação das células imunitárias. Quando a pessoa está inativa, essas células ficam estagnadas nos órgãos de produção linfáticas (que produzem os glóbulos brancos, os linfócitos, responsáveis pelo combate a infecções). Assim o baço, a medula óssea e mesmo as amígdalas vão estar saturadas com essas células.

Quando a pessoa começa a exercitar-se, o sangue começa a circular mais rápido e as células vão para a circulação e há um aumento das mesmas em outros órgãos, principalmente os respiratórios e os pulmões. Isso confere uma imunidade aumentada para o indivíduo. Segundo o doutor David Nieman, especialista e pesquisador da atividade física e o sistema imunológico, o exercício pode ativar a imunidade em quase 50%.

Prevenção diária

Um outro fator seria a capacidade aeróbica. Ou seja, quando a pessoa se exercita, há um aumento da absorção de oxigênio e uma capacidade aumentada para aguentar baixos volumes de oxigênio. Com isso, quando a pessoa adquire uma infecção respiratória, existe uma capacidade aumentada dos pulmões no caso de haver maior necessidade de oxigênio.

Isso é exatamente o que ocorre com o coronavírus. Ele acomete as células pulmonares e cria um ambiente inflamatório, diminuindo a circulação pulmonar e causando uma necessidade maior de oxigênio. Hoje se sabe que pessoas que são afetadas pela covid-19 podem ter uma pressão de oxigênio (pO2) de 50% (o normal seria acima de 90%). Assim, o exercício físico regular e moderado pode ajudar a prevenir as complicações trazidas pela pandemia.

Portanto, meu amigo e minha amiga, quer você esteja vacinado ou não – eu já tomei a minha vacina, mas ainda uso máscara e continuo caminhando –, pratique seu exercício diário, e por que não uma caminhada ao ar livre no parque, na praia ou na montanha?

“Uma caminhada mesmo no inverno pode produzir mais benefícios para a saúde do que todas as medicações que o médico possa prescrever” (Ellen White, Testimonies for the Church 2:529)

Facebook Comments Box

sobre PORTAL SAUDE 7

Além disso, verifique

Vacinação: Reflexão bíblico-teológica

Artigo apresenta aspectos que enfatizam a necessidade de um cuidado com a saúde, o que …

Deixe um comentário